BdP

Menos crédito em maio

O crédito concedido pelos bancos continua a diminuir. De acordo com dados do BdP, os empréstimos dos bancos a particulares para compra de casa baixaram 2,6% em maio e os créditos concedidos a sociedades não financeiras 2,5%. 

De acordo com os dados do Banco de Portugal (BdP),em abril, as taxas de variação anual (tva) destes empréstimos já tinham sido negativas (-2,6% e -2,1%, respetivamente).

No conjunto da zona euro, a tva nos empréstimos a particulares foi de 2,9% em maio (3% em abril) e para o crédito às sociedades não financeiras foi de 1,6% em maio, o mesmo valor da tva de abril.

As estatísticas do BdP mostram ainda que os depósitos de particulares nos bancos residentes totalizavam os 138,5 mil milhões de euros no final de maio, refletindo uma tva de -0,6%, que compara com -1,2% de abril.

No conjunto dos países que partilham a moeda única, a tva dos depósitos de particulares foi de 3,9% em maio. Em abril tinha sido de 4%.

O BdP divulgou ainda que, em maio, a taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a sociedades não financeiras foi de 2,69%. "A diminuição verificou-se tanto nas operações abaixo de um milhão de euros como nas operações acima de um milhão de euros, com as taxas a fixarem-se em 3,11% (3,21% em abril) e 2,07% (2,57% em abril), respetivamente", sinaliza a instituição.

Nas novas operações de empréstimos a particulares para habitação, a taxa de juro média foi de 1,68% (1,72% em abril). No crédito ao consumo e para outros fins, as taxas de juro médias foram de 7,36% (7,40% em abril) e de 4,12% (4,02% em abril), respetivamente.

Já a taxa de juro média dos novos depósitos, até um ano, de sociedades não financeiras fixou-se em 0,26%, 10 pontos base acima da observada em abril. No caso dos particulares, o valor médio da taxa dos novos depósitos, até um ano, foi de 0,24%, o que representa um decréscimo de três pontos base face ao verificado em abril.