Economia

Défice de 2,1% traduz uma melhoria de 490 milhões

A receita subiu, mas a despesa também aumentou 66 milhões e não inclui a recapitalização da CGD

O Conselho de Finanças Públicas revelou, esta quarta-feira, que o défice é de 966 milhões de euros, ou seja 2,1% do PIB no primeiro trimestre do ano.

As contas mostram assim uma melhoria de 1.2 pontos percentuais, cerca de 490 milhões de euros, em relação a 2016.

A entidade, coordenada por Teodora Cardoso, sublinhou também que os impostos indiretos e as contribuições sociais levaram a um aumento da receita.

O Conselho de Finanças Públicas considera que os dados, agora conhecidos, significam uma "indicação positiva" do cumprimento das metas do Governo.

Por outro lado, a despesa, nos três primeiros meses do ano, também aumentou 66 milhões de euros, sendo que esta subida não contempla a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos.

Recorde-se que o Orçamento do Estado prevê uma descida do défice até aos 1,6 do PIB em 2017.