Sociedade

Abandono do Superior cai pelo segundo ano consecutivo

Os últimos dados oficiais mostram que em 2014/2015 houve 5642 alunos a abandonar as universidades e os politécnicos públicos e privados um ano depois de entrarem no curso. São menos 380 estudantes a abandonar o Superior face a 2013/2014. A queda do abandono regista-se durante a tutela do ex-ministro Nuno Crato.

O número de alunos que abandonou o Ensino Superior caiu pelo segundo ano consecutivo. Em 2014/15 houve 5.642 alunos de universidades e politécnicos públicos e privados que abandonaram o seu curso um ano depois de se inscreverem no 1.º ano. São menos 380 alunos face ao ano anterior, quando no ano letivo 2013/2014 houve 6.021 alunos a saírem do Ensino Superior. E se recuarmos dois anos letivos, a 2012/2013, a diferença ainda se acentua mais: nesse ano foram quase nove mil (8.619) os alunos a abandonarem o curso.

Estes são os últimos números divulgados pelo Ministério da Ciência e Ensino Superior e a queda no abandono dos alunos reporta ao período em que Nuno Crato esteve aos comandos da tutela.

De acordo com os dados oficiais, o ensino privado foi, proporcionalmente, mais afetado: desistiram 1.458 alunos de licenciaturas (13%) a que se somam 79 (8%) de mestrados integrados. A licenciatura de Marketing no Instituto Superior de Gestão foi a que registou a taxa de abandono mais alta com 71,4% dos alunos a deixarem o curso ao fim de um ano.

Nas universidades e politécnicos públicos foram detetados como abandono 3.887 alunos nas licenciaturas (8,7%) a que se juntam 218 estudantes (2,5%) de mestrados integrados.