Marketing

Silly season...silly com mais informação

Com o boom das redes sociais e com o instragam mais ativo que um vulcão em erupção, basta seguir as pessoas certas
 

Nesta altura do ano está na ordem do dia falar de férias. Quem vai, quem já foi, quem  marcou, quem ainda não faz a mínima ideia, quem não pode ir. 

Nos meios de comunicação esta altura é vulgarmente conhecida por ‘silly season’ dada a ausência de notícias relevantes e significativas. Isto porque, de facto, o mundo está de férias e não há muito para contar… o campeonato pára até meados de agosto, os políticos estão fora, os tribunais e escolas fechadas, enfim o país está a banhos. 

Por isso, não resta muito mais aos jornalistas do que criar assunto onde ele nem sempre existe.

Mas eis que tudo se tornou bastante mais simples para quem tem que remar contra a maré e escrever notícias. Com o boom das redes sociais e com o Instagram mais ativo que um vulcão em erupção, basta seguir as pessoas certas. E nem sequer é preciso confirmar o que as fontes revelam.

De repente as notícias mostram fotografias de Instagram em praias paradisíacas, barcos, em boias insufláveis em forma de flamingo, em países distantes, que invadem jornais e telejornais. De  repente os paparazzi já não são os primeiros a ‘sacar’ aquela foto, porque os próprios preferem ser eles os mensageiros das novidades. 

Anne Hatthaway , por exemplo, aquando da sua gravidez e percebendo que havia paparazzis na praia onde se encontrava, resolveu ser ela a partilhar uma foto em biquíni, arrumando assim com qualquer novidade ou especulação de qualquer revista. E este é só um exemplo entre muitos.

Basta lembrar a recente e super mediática confirmação dos gémeos de Ronaldo feita nas redes sociais do próprio, seguida de uma fotografia com os recém-nascidos que terá tido mais honras de capa que muitos trabalhos foto jornalísticos. 

E o mais ‘silly’ é que nem precisamos de ver essas notícias nos diferentes meios, porque também nós seguimos estas personalidades e na qualidade de ‘amigos próximos’ vemos em primeiro mão tudo o que postam. Para os menos habituados à internet, há até rubricas em conteúdos informativos que fazem um apanhado do que andam os famosos a mostrar nas suas redes sociais.

Estaremos mais ‘silly’ com esta revolução tecnológica ? Estará o jornalismo mais silly? Ou simplesmente estamos a aproveitar esta era de partilha e de comunidade para encher os meios de comunicação numa época do ano pouco fértil em novidades? Ou estaremos silly todo o ano porque há sempre tema para comentar?

As respostas são várias e bastante subjetivas, até porque sempre que falamos em ‘privacidade’ e ‘exposição pública’ as opiniões divergem.

Uma coisa é certa: hoje sabemos muito mais e seguimos de perto o que antes apenas vislumbrávamos através da mais potente lente fotográfica.

Sejamos mais ou menos silly é inegável o poder das redes sociais e o papel que assumem enquanto fonte de informação credível do que se passa pelo mundo.

So let the silly season begin!

 

*Diretora Criativa Havas Sports& Entertainment