Sociedade

Universidades e politécnicos de Lisboa com menos 1.100 vagas

Arranca hoje o concurso nacional de acesso à universidade

As universidades e politécnicos públicos de Lisboa ­ – as mais concorridas pelos estudantes que querem entrar na universidade – têm, este ano, menos 1.100 lugares para serem ocupados pelos alunos que vão concorrer ao ensino superior.

No reverso, as instituições de ensino superior do distrito de Setúbal vão ter mais 1.110 vagas face ao ano passado.

Estes são alguns dos dados revelados pelo Ministério da Ciência e do Ensino Superior que lança hoje a primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior. Ou seja entre hoje e 8 de agosto todos os alunos que tenham concluído o 12.º ano e os exames nacionais podem concorrer, através da plataforma da Direção Geral de Ensino Superior, a uma vaga num curso de licenciatura ou mestrado integrado.

Para o concurso nacional deste ano há um total de 51.494 vagas, das quais 50.838 lugares serão ocupados através do concurso nacional e as restantes 656 vagas  através de concursos especiais.

O número de vagas não difere muito das que ficaram disponíveis no ano passado, em  2016 houve 51.348 vagas.

No entanto, há algumas surpresas quanto à distribuição de lugares entre as instituições. As universidades e politécnicos de Lisboa são as que sofrem uma maior redução no número de vagas disponíveis.

Entre as áreas de estudo com mais vagas disponíveis encontram-se os cursos das áreas de engenharia e técnicas afins com 17,6% das vagas (9.063 vagas) e as Ciências Empresariais com 7.598 lugares. A área da saúde surge em terceira posição com 6.737 vagas.

As vagas que não foram agora preenchidas pelos alunos vão ficar disponíveis nas 2ª e 3ª fases do concurso.