Vida

EasyJet deixa menor que viajava sozinho em terra

O rapaz de 15 anos foi obrigado a sair do avião porque outro passageiro reclamou o lugar em que este se encontrava sentado.

A companhia aérea low cost abriu uma investigação, após um menor de 15 anos, que viajava sozinho de Londres para Toulouse, ter sido obrigado a sair do avião porque havia reservas em excesso.

O jovem foi deixado sozinho no terminal de partidas do aeroporto de Gatwick.

O incidente ocorreu esta quinta-feira de manhã, e a mãe da criança disse ser uma situação “de loucos”. “Deixaram-no sozinho nas partidas", avançou Stephanie Portal ao The Guardian. "Por sorte, ainda não tinha apanhado o comboio de regresso a Londres e consegui voltar para o encontrar".

A mãe do jovem insistiu com a EasyJet para que deixassem o filho embarcar para Toulouse ainda na quinta-feira, e o menor acabou por conseguir apanhar o último voo do dia, por volta da 19h.

Uma porta-voz da companhia aérea adiantou ao jornal britânico que a companhia tem procedimentos a seguir, de forma a proteger os menores que não vão acompanhados, mas que nesta situação tais procedimentos não foram seguidos.

A EasyJet pediu desculpas à família "por qualquer inconveniência" e a diretora executiva da companhia admitiu que aquele comportamento não pode ser admissível. "Não é a nossa forma de trabalhar", disse Carolyn McCall.