Sociedade

PAN apresenta queixa crime por atropelamento mortal de cão em linha férrea

O animal não recebeu qualquer auxílio

O PAN, partido Pessoas-Animais-Natureza, denunciou esta segunda-feira ao Ministério Público, o caso de um cão que foi atropelado numa linha férrea, várias vezes, e que não recebeu qualquer auxílio.
 
O incidente ocorreu na linha Entrecampos - Av.Roma, segundo consta no comunicado do partido, e o animal, que tinha trela e peitoral, terá sido atirado por alguém para a linha férrea.
Várias testemunhas contactaram a CP e a Fertagus, “alertando para a presença do animal ferido na linha de comboio”.
 
Após o aviso feito, a circulação foi interrompida, mas no entanto não foi prestado qualquer auxílio ao cão, que acabou por morrer.

"Segundo a denúncia feita ao PAN, apesar de todos os alertas dados pelas testemunhas do atropelamento a PSP apenas se deslocou ao local algumas horas depois do sucedido", pode ler-se no comunicado.

"O objetivo desta queixa é apurar a responsabilidade da CP-Comboios de Portugal, enquanto entidade gestora daquela linha férrea, por não ter interrompido de imediato a circulação de comboios e por não ter providenciado a prestação dos devidos cuidados médico-veterinários ao animal que se encontrava ferido na linha", acrescenta aind a o comunicado.

Não é ainda conhecida a identidade de quem, alegadamente, terá atirado o animal para a linha de comboio.