Sociedade

Erro de tradução condena casal a pena de morte

A criança caiu do 21º andar de um edifício

A tradução da acusação dos pais de uma menina de cinco anos que morreu após cair do 21º andar de um edifício, no Parque das Nações, em Lisboa, referiu que os arguidos foram condenados a pena de morte.

Este erro levou a que o advogado do casal pedisse ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa a anualidade da tradução da acusação do Ministério Público (MP).

 Segundo a agência Lusa, “na acusação recebida pelos arguidos [na China] é elencado que os mesmos são acusados da 'prática de um crime de exposição ou abandono (...), e condenados a pena de morte’”.

Um documento que deu entrada esta terça-feira no tribunal conta que os arguidos não conhecem os factos de que estão a ser acusados, sabendo apenas que estão a ser condenados com pena de morte. Assim, a defesa do casal pediu para que a acusação fosse substituída por outra com a tradução correta.

Os arguidos estão a responder por um crime de exposição ou abandono, agravado devido à morte da criança. Segundo a Lusa, o casal deixou a criança sozinha na madrugada de 19 de fevereiro do ano passado, para ir jogar para o Casino de Lisboa.