Vida

Catarina Furtado publica mensagem emotiva em homenagem aos avós

A apresentadora partilhou na sua página de Instagram um pequeno vídeo de agradecimento aos seus quatro avós

Catarina Furtado publica mensagem emotiva em homenagem aos avós

Esta quarta-feira, 26 de julho, celebrou-se o Dia dos Avós e para assinalar o dia, Catarina Furtado publicou nas redes sociais uma mensagem emotiva em homenagem aos avós.

A apresentadora partilhou na sua página de Instagram um pequeno vídeo de agradecimento aos seus quatro avós.

 “Dia dos Avós: são todos os dias! Saudades da Avó Lucinda (avó de Queijas), Avó Amélia, Avô António e Avô João (de quem tenho menos memórias)”, começou por escrever.

 “A minha avó Lucinda não sabia ler nem escrever e, a partir de certa altura, era eu quem muitas vezes lhe lia as legendas quando era exibida uma reportagem num país estrangeiro. (...)Sempre que o foco eram as questões relacionadas com as condições de saúde das jovens mães, maus-tratos infantis, pobreza ou fome - por coincidência , muitos dos temas sobre os quais actualmente trabalho enquanto Embaixadora de Boa Vontade do UNFPA - caíam-lhe as lágrimas. A avó de Queijas tinha um apurado sentido de justiça, interessava-se particularmente pelos assuntos das crianças e das mulheres e ainda hoje penso muitas vezes nela a propósito da falta de oportunidades e de, em todo o Mundo ser sempre mais difícil para as mulheres conseguir estudar - a minha avó era uma pessoa muitíssimo inteligente”, continuou.

Catarina Furtado terminou a mensagem com um “abraço solidário para todos os netos e netas que hoje sentem um vazio”.

 

Dia dos Avós: são todos os dias! ❤️ Saudades da Avó Lucinda (avó de Queijas), Avó Amélia, Avô António e Avô João (de quem tenho menos memórias). Não sei se já alguma vez vos falei sobre a minha querida Avó Lucinda, tão importante para o meu percurso. Fiquem com este excerto do meu livro “O que vejo e não esqueço”: “A minha avó Lucinda não sabia ler nem escrever e, a partir de certa altura, era eu quem muitas vezes lhe lia as legendas quando era exibida uma reportagem num país estrangeiro. (...)Sempre que o foco eram as questões relacionadas com as condições de saúde das jovens mães, maus-tratos infantis, pobreza ou fome - por coincidência , muitos dos temas sobre os quais actualmente trabalho enquanto Embaixadora de Boa Vontade do UNFPA - caíam-lhe as lágrimas. (…) A avó de Queijas tinha um apurado sentido de justiça , interessava-se particularmente pelos assuntos das crianças e das mulheres e ainda hoje penso muitas vezes nela a propósito da falta de oportunidades e de, em todo o Mundo ser sempre mais difícil para as mulheres conseguir estudar - a minha avó era uma pessoa muitíssimo inteligente.” Um abraço solidário para todos os netos e netas que hoje sentem um vazio. Percebo-vos tão bem! #diadosavos #oquevejoenaoesqueco

A post shared by Catarina Furtado (@catarinafurtadooficial) on

Os comentários estão desactivados.