Sociedade

Cruzeiros de Mário Ferreira na Antártida movidos a Rolls-Royce

Sustentabilidade ambiental e eficiência são das principais preocupações na construção de navio 

A Rolls-Royce anunciou que vai construir, em parceria com a West Sea, do grupo Martifer, o MS World Explorer, navio oceânico encomendado por Mário Ferreira, dono da Douro Azul e da Mystic Cruises, para cruzeiros de expedição na Antártida.

“A Rolls-Royce assinou um acordo com a West Sea, participada do grupo Martifer, para equipar um navio de cruzeiro expedicionário para a companhia portuguesa Mystic Cruises”, revelou ontem a empresa britânica em comunicado.

O MS World Explorer deverá custar pelo menos 70 milhões de euros e ficar pronto em outubro do próximo ano. Com 126 metros de comprimento e 19 de largura, a embarcação que vai fazer cruzeiros na Antártida terá 9400 toneladas e navegará a uma velocidade máxima de 16 nós. A capacidade é para perto de 200 pessoas e 111 tripulantes.

Preocupação ambiental O comunicado da Rolls-Royce assinala também que o navio - “um de muitos” cruzeiros que serão construídos para a Mystic Cruises - será sustentável a nível ambiental e equipado com tecnologia de ponta da empresa. 

“A nossa experiência com todos os aspetos do design e construção de um navio permite-nos ajudar a Mystic Cruises a considerar cuidadosamente o perfil operacional do MS World Explorer e identificar a combinação ótima de tecnologia a usar para reduzir as emissões e alcançar um melhor desempenho em termos de economia”, diz um responsável da Rolls-Royce.

Por seu lado, Mário Ferreira salienta estar muito satisfeito “por estar a trabalhar com uma empresa líder na indústria como a Rolls-Royce”, acrescentando que, desde o início da parceria, “os resultados têm sido muito positivos” e destacando ainda a solução “sustentável, eficiente e amiga do ambiente”.

Estas cruzeiros de expedição na Antártida vão começar em novembro e terminar em março, com partida em Ushuaia, cidade no sul da Argentina. As viagens serão segmentadas em etapas de dez dias e custarão à volta de mil euros por noite. 

Durante o resto do ano, o navio estará em diversos portos.