Energia

S&P retira rating de "lixo" à EDP

A Standard & Poors (S&P) retirou a EDP do rating de investimento especulativo – ou seja “lixo” ao subir a notação financeira da empresa portuguesa de energia de “BB+” para “BBB-”. 

“Melhoramos o rating da EDP porque esperamos que as suas métricas de crédito vão fortalecer”, justificou ontem a S&P – a única das três principais agências de notação (além da Moody’s e a Fitch) em comunicado.

 “A melhoria vai decorrer de uma redução material da dívida através dos encaixes realizados com as vendas significativas e bem valorizadas [da Naturgas e da Portgas] assim como de um desempenho operacional mais forte, sobretudo da EDP Renováveis. Temos também uma opinião favorável da estratégia de simplificação do grupo, com a redução da participação de minoritários na EDP Renováveis e despesas de caixa limitadas”, argumentou a S&P.

Na OPA feita sobre a filial, concluída na sexta-feira, a EDP comprou mais 5% da EDP Renováveis, pelo que passou a controlar um total de 82,56% da EDP Renováveis. A operação foi vista como potencialmente favorável para os títulos da EDP Renováveis e como positiva para a capacidade da EDP de reduzir a sua dívida.

A agência de notação financeira norte-americana recorda que a EDP alienou, no primeiro semestre do ano, 3 mil milhões de euros de ativos de distribuição de gás detidos em Portugal e Espanha (Naturgas e Portgas), o que também irá permitir à empresa liderada por António Mexia reduzir a sua dívida à eléctrica reduzir a sua dívida.