Sociedade

Saiba o que fazer em caso de ataque terrorista, de acordo com um guia da PSP

A PSP realizou um guia para informar as pessoas sobre o que devem fazer em caso de atentado terrorista.

Na sequência dos ataques terroristas mais recentes em todo o mundo, o Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública – PSP – enviou um comunicado a todas as redações em que diz que "desde há alguns meses tem vindo a proceder ao reforço de vigilância e segurança em áreas e locais de maior concentração de pessoas".

"Apesar do grau de ameaça terrorista em Portugal se manter moderado, não sofrendo alterações, a PSP, em coordenação com a CML encontra-se a implementar no terreno medidas, que já estavam a ser pensadas há algum tempo, antes dos recentes atentados em Barcelona", acrescenta a PSP.

"No decurso de permanente adaptação e dinâmicas naturais na vertente da segurança entendeu este Comando propor o reforço de medidas passivas de segurança na via pública, tendo em vista melhorar a proteção em zonas com elevada afluência de pessoas, permitindo soluções compatíveis com o acesso rápido para eventuais operações de socorro, em particular por parte dos bombeiros e ambulâncias, nomeadamente colocação de barreiras físicas (blocos de betão e pilaretes) para dificultar o acesso de veículos", pode ler-se no comunicado.

Além disso, a força de segurança garantiu ainda que em zonas com muita afluência,  como o Chiado, a Rua Augusta e o Mosteiro dos Jerónimos já estão a ser feitas intervenções como medida de prevenção.

A PSP deixou ainda um guia sobre o que as pessoas devem fazer caso ocorra um ataque terrorista em Portugal:

 

FUGIR.

"Esta é a melhor opção para se proteger. Não tente enfrentar, não tente negociar."

PROTEGER.

"Esconda-se, barrique-se num edifício ou estabelecimento até que as autoridades cheguem ao local. Quando em segurança..."

LIGAR.

"Use o 112. A sua descrição dos acontecimentos pode ajudar a polícia. Se estiver escondido, diga onde se encontra, isso vai facilitar o seu socorro."

"Lembre-se FUGIR, PROTEGER, LIGAR"