Economia

Novo Lítio faz operação de charme

Quer explorar mina e construir fábrica de baterias de lítio em Montalegre, mas o investimento exigido é quase dez vezes superior ao atual capital.


A Novo Lítio, antes Dakota Minerals, fez ontem uma verdadeira operação de charme em Montalegre ao oferecer um porco de espeto aos habitantes de uma aldeia (Carvalhais) onde pretende avançar com a prospeção de lítio na mina de Sepeda. A ideia da empresa australiana é avançar com a operação até ao final do próximo ano e  construir uma fábrica para o processamento dos compostos do mineral, que é usado nas baterias a usadas na indústria automóvel para os carros elétricos.

De  acordo com o presidente da Câmara Municipal de Montalegre, Orlando Alves, a Novo Lítio prevê um investimento de cerca de 370 milhões de euros no concelho, valor mais de dez vezes acima da sua situação financeira atual.  Daí, continuarem a existir muitas incertezas em relação à sustentabilidade da empresa, mas  a Novo Lítio diz que o programa de financiamento ainda está em aberto e admite o recurso a fundos comunitários para o investimento ou a entrada de parceiros portugueses no projeto.  

Também a mudança de nome que tem sido alvo está longe de dar alguma tranquilidade. Começou por ser Gold Partners, mudando depois para Oroya Mining, antes de ser Dakota Minerals. E agora Novo Lítio.

Os comentários estão desactivados.