Automóvel

Dois milhões de VW chamados à garagem na China

A Volkswagen (VW), e as suas duas parceiras locais, vão chamar à garagem quase dois milhões de carros que vendeu na China.

De acordo com o regulador automóvel chinês, a construtora alemã, a SAIC Volkswagen e FAW-Volkswagen, a recolha prende-se com um defeito na bomba de combustível.

Em causa estão os modelos Magotan, produzidos entre 2007 e 2014, e CC, fabricados entre 2009 e 2014 pela FAW-Volkswagen, bem como os VW Passat, também construídos na China entre 2011 e 2015 pela SAIC Volkswagen.

Há ainda 19 mil modelos importados e todos eles têm um defeito que pode causar uma paragem do motor devido ao falhanço da eletrónica da bomba de combustível. A partir de 25 de dezembro esta peça será substituída sem qualquer custo.

Em março a VW já tinha chamado às garagens chinesas 680 mil modelos da marca Audi devido a problemas no sistema de arrefecimento, defeito que poderia originar incêndios nos motores.

Na semana passada, a fabricante germânica avisara os reguladores norte-americanos que iria recolher 281 mil carros nos EUA devido ao mesmo tipo de problema com a bomba de combustível.