Sociedade

Quatro profissionais de saúde detidos por burla

Um suspeito tinha uma arma ilegal em sua posse

Três homens e uma mulher foram detidos sob suspeita de burlarem o Serviço Nacional de Saúde, prescreveriam medicamentos ficando depois, indevidamente, com a comparticipação prestada pelo Estado.

A informação foi avançada pela própria Polícia Judiciária, através de um comunicado.

Os detidos prescreviam medicamentos "em desconformidade com a legislação aplicável", refere a PJ.

Um dos suspeitos foi detido tendo sido encontrada na sua posse uma arma proibida.

As detenções foram efetuadas no âmbito da ‘Operação Receita Sem Papel’, da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC).

No âmbito da operação, levada a cabo na zona da grande Lisboa e Algarve, foram realizadas diversas buscas que resultaram na detenção dos quatro suspeitos.

Os detidos, de 57, 50, 42 e 38 anos, irão agora ser submetidos ao primeiro interrogatório judicial, e ficarão a saber quais serão as medidas de coação a que ficarão sujeitos.