Automóvel

VW tem de concluir “rapidamente” a reparação

As autoridades europeias pedem à Volkswagen (VW) conclua "rapidamente" a reparação de todos os veículos afetados pelo escândalo da manipulação das emissões poluentes.

A Comissão Europeia (CE) e as associações de defesa do consumidor revelam que foi solicitada à VW a resposta a este pedido no prazo e um mês e o início de um diálogo a nível europeu.  

"Caso a Volkswagen não reaja a esta posição comum ou não se chegue a um acordo, competirá a cada Estado-Membro decidir quais a próximas medidas a tomar", anunciou ontem a CE em comunicado. Bruxelas esclarece que estas incluem “medidas coercivas, se necessário".

O objetivo desta posição é o respeito do grupo Volkswagen pelo direito dos consumidores na sequência do escândalo e proatividade em relação aos afetados."As autoridades de defesa do consumidor da UE continuam a receber indicações de que muitos dos veículos afetados ainda não foram reparados", refere o comunicado.

No documento, a CE lembra que a construtora automóvel germânica se comprometeu a reparar todos os veículos afetados até ao outono de 2017. As autoridades de defesa do consumidor pedem à VW que confirme, no prazo de um mês, que o plano será cumprido.

Para além disso, exigem "uma transparência total no que respeita a este processo, incluindo uma descrição detalhada do que foi feito e do que ainda falta fazer".

Em 2015, uma investigação norte-americana revelou que a VW manipulou o dispositivo das emissões poluentes em veículos a gasóleo. A empresa alemã admitiu a fraude, que ´ficou conhecida como 'dieselgate' e envolveu 11 milhões de carros vendidos em todo o mundo.