Sociedade

Assalto em Tancos. PSD quer esclarecimentos através do Parlamento

"Tudo se faz para que as situações não se apurem e para que se disfarcem os fracassos e as incapacidades", realçou o deputado Carlos Costa Neves

Depois da entrevista de Azeredo Lopes à TSF e ao Diário de Notícias, na qual entre outras afirmações, o ministro da Defesa admitiu a possibilidade de nem ter havido um assalto em Tancos, o PSD acusou o Governo de querer disfarçar “fracassos e incapacidades”.

O deputado Carlos Costa Neves afirmou que os sociais-democratas farão "todas as diligências até ao esclarecimento total do assunto", salientando que se trata de "um assunto muito sério nos domínios da segurança interna e externa".

Carlos Costa Neves deixou mais críticas ao Governo e quer esclarecer o que se passou com o desaparecimento das armas em Parlamento.

"É uma situação que vai para além de tudo o que esperamos. Quando pensamos que não pode ser pior, é pior. No limite pode não ter havido assalto, mas ao mesmo tempo pede celeridade no inquérito. Então o que é que se fez nestes dois meses e meio?", questionou Carlos Costa Neves, deputado do PSD.

"Tudo se faz para que as situações não se apurem e para que se disfarcem os fracassos e as incapacidades", realçou o deputado que se mostrou preocupado com a imagem de Portugal junto dos seus aliados.