Politica

Rui Rio vai a Coimbra para uma conferência com Jaime Ramos

Coimbra é palco de uma eleição renhida entre o atual presidente socialista, Manuel Machado, o candidato da direita, Jaime Ramos, e o outsider independente, o ex-bastonário da Ordem dos Médicos José Manuel Silva. É também cenário para uma luta de Ruis que influenciam a partir do Porto.

O ex-bastonário lançou-se nesta campanha com o objetivo de conseguir decalcar em Coimbra o modelo que Rui Moreira adotou com sucesso no Porto, nas autárquicas de 2013. O candidato do movimento independente “Somos Coimbra” reuniu-se ontem, no Porto, com o líder da autarquia, para discutir futuras sinergias.

Jaime Ramos convidou Rui Rio, o potencial rival de Passos Coelho no congresso do PSD do próximo ano, para uma conferência conjunta (hoje à tarde na sede da campanha “Mais Coimbra”) sobre “As vantagens da descentralização”, tema caro ao ex-presidente da Câmara do Porto. “Não quero dizer que sou a favor da regionalização. Não sou, depende. Aquilo que digo é que vale a pena o país encetar um debate profundo para encontrar uma forma mais equilibrada e profunda de gerir o país”, afirmou Rio em julho, na apresentação da candidatura de Pedro Duarte.

Ramos, um médico que foi deputado, governador civil de Coimbra e presidente da Câmara de Miranda do Corvo, e que lidera uma coligação juntando PSD, CDS, PPM e MPT, é da opinião que Coimbra tem passado por “um declínio, ao longo de décadas, em termos da sua influência política”, defendendo a descentralização como uma das formas de recuperar desse declínio. Para isso, argumenta a favor da mudança para Coimbra do Tribunal Constitucional e dos ministérios da Saúde e da Educação.