Internacional

Russo que evitou guerra nuclear morreu aos 77 anos

Stanislav Petrov terá salvo o mundo, mas acabou repreendido


Nas primeiras horas de 26 de setembro de 1983 – em plena Guerra Fria –, Stanislav Petrov, oficial do centro soviético de deteção de mísseis balísticos, recebeu no seu monitor um alerta de lançamento de mísseis norte-americanos.

Colocado perante o alerta, tomou a decisão que poderá ter mudado o curso da História. Suspeitando que se tratava de um alerta falso, Petrov preferiu guardar a informação e não a comunicar aos seus superiores, esperando que estivesse correto. Minutos depois, para seu grande alívio, confirmou-se a sua dúvida. Os EUA não tinham lançado qualquer míssil e o alerta automático tinha sido disparado porque um satélite espião soviético confundiu um reflexo de sol nas nuvens com o brilho de um míssil, concluiu uma investigação posterior.


“Tudo o que tinha a fazer era pegar no telefone, acionar a linha direta para os nossos mais altos comandantes, mas não consegui mexer-me. Senti-me sentado numa frigideira a ferver”, confessou numa entrevista concedida à BBC em 2013. Caso o tivesse feito, é bem provável que as altas chefias soviéticas considerassem a informação fidedigna e reagissem com o disparo de mísseis balísticos contra os EUA. “Tinha toda a informação [a sugerir que se estava perante um ataque norte-americano]. Se tivesse enviado a informação para cima através da cadeia de comando, ninguém a teria posto em causa”, explicou. 

Petrov foi repreendido pelos seus superiores por  não ter obedecido às ordens de transmissão de informações. Mais tarde acabaria elogiado e distinguido pelo governo, além de ter recebido prémios internacionais, como o da ONU, por ter evitado um conflito. Petrov morreu a 19 de Maio deste ano, mas a notícia só agora foi divulgada.

Os comentários estão desactivados.