Internacional

Miss Turquia perde a coroa devido a tweet antigo sobre golpe de estado

Organização retirou o título à jovem de 18 anos horas após a coroação

A vencedora do concurso Miss Turquia 2017 perdeu o título apenas horas depois da coroação. Tudo por causa de uma mensagem que publicou no twitter há mais de dois meses.

Itir Esen, de 18 anos, escreveu em julho de 2017, um ano após a tentativa de golpe de Estado na Turquia, que estava com a menstruação em homenagem às pessoas que tinham morrido 12 meses antes, a 15 de julho de 2016.

"Esta manhã, estou com o período para celebrar o dia dos mártires de 15 de julho. Estou a celebrar o dia a sangrar em representação do sangue dos nossos mártires", escreveu.

A jovem foi eleita miss Turquia na quinta-feira passada, mas pouco depois da coroação, os organizadores do concurso tiveram conhecimento do tweet, que consideraram “inaceitável” retirando-lhe então o título.

"Lamentamos informar que este 'tweet' foi divulgado por Itir Esen. Não é possível a Organização da Miss Turquia promover um post destes, quando pretende destacar a Turquia no mundo e contribuir para a sua imagem", anunciaram num comunicado divulgado esta sexta-feira, citado pela BBC.

Itir Esen também já reagiu à polémica, recusando a ideia de que se tratava de uma mensagem política. "Fui criada com o respeito pelo meu país", acrescentou, pedidndo desculpa por ter sido “mal interpretada”.

Caberá agora à segunda classificada, Asi Sumen, de 23 anos, a representar a Turquia no concurso Miss Universo, na China.

O caso de Itir Esen está longe de ser insólito, ainda no ano passado, Merve Buyuksarac, eleita Miss Turquia em 2006, foi condanada a 14 meses de prisão com pena suspensa por insultar o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan com a publicação de um poema satírico nas redes sociais em 2015.