Sociedade

Tony Carreira requer abertura de instrução do processo no qual é acusado de plágio

De acordo com o despacho de acusação do Ministério Público, o cantor e o compositor Ricardo Landum, também arguido no processo, “arrogaram-se autores de obras alheias”.
 

A defesa de Tony Carreira requereu a abertura de instrução do processo em que é acusado, pelo MP, de plágio de 11 músicas de autores estrangeiros, com a colaboração de Ricardo Landum, também arguido no caso.

“Foi requerida a abertura de instrução” avançou à Lusa fonte oficial do cantor, sem adiantar mais pormenores.

Após o requerimento de abertura de instrução dar entrada no Departamento de Investigação e Ação Penal – DIAP -  de Lisboa, o processo vai ser remetido ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, instância que irá realizar a fase de instrução e na qual um juiz de instrução criminal decidirá se os arguidos vão a julgamento.

Segundo o despacho, divulgado pela Lusa, Tony Carreira e Ricardo Landum “arrogaram-se autores de obras alheias” após modificarem os temas originais.

“As obras descritas são exemplos da atividade ilícita do arguido Tony Carreira, o que resulta do confronto da obra genuína alheia com a obra supostamente criada pelo arguido, por vezes com a participação do arguido Ricardo Landum, sendo que tais obras foram analisadas através de perícia musical”, sustenta o Ministério Público.