Desporto

Sven-Goran Eriksson: "Lembrem-se de mim pelo futebol, não pelas mulheres"

O técnico sueco diz que nunca foi infiel à namorada... porque não eram casados

Sven-Goran Eriksson é um dos treinadores de futebol europeus mais conceituados das últimas décadas - passou também com enorme sucesso pelo Benfica na década de 80 e início da década de 90 - mas é invariavelmente notícia. por motivos... diferentes. Normalmente relacionados com mulheres. Em entrevista ao "Expressen", o técnico sueco assumiu pretender ser lembrado por tudo o que alcançou no futebol ao invés de ver realçada a sua faceta de mulherengo.

"Gostava que as pessoas, quando ouvem falar de mim, pensem em futebol e tudo o que de positivo fiz. Mas acredito que algumas quando ouvem o meu nome pensam apenas em mulheres", salientou Eriksson, desempregado desde junho, quando foi demitido do Shenzhen, da segunda divisão chinesa.

Entre 2001 e 2006, quando foi selecionador de Inglaterra, foi várias vezes manchete nos tablóides britânicos devido aos alegados casos com várias mulheres enquanto namorava com Nancy Dell’Olio, uma advogada nascida nos EUA mas que cresceu em Itália, onde conheceu Eriksson. E provavelmente, frases como as seguintes não contribuirão para mudar a opinião geral sobre o técnico... "Nunca lhe fui infiel  porque não éramos casados, eu penso assim. Mas que posso fazer? Apaixono-me facilmente!".