Internacional

Suspeito do massacre em Las Vegas suicidou-se

A companheira de Paddock, Marilou Danley, não foi cúmplice no massacre


Stephen Paddock, de 64 anos, afinal não foi morto pelas autoridades, tendo-se suicidado quando estas explodiram a porta do quarto do hotel donde disparava os tiros contra o público que assistia ao concerto de country music. 

Mais de dez espingardas de assalto foram encontradas na divisão. As autoridades norte-americanas entraram em contato com a companheira do suspeito, Marilou Danley, e constataram que esta se encontrava no estrangeiro, não sendo cúmplice no maior massacre na história dos Estados Unidos.

Paddock foi descrito pelas autoridades como sendo um "lobo solitário" sem quaisquer ligações conhecidas a grupos terroristas. As motivações por detrás do ataque ainda não são conhecidas pelas autoridades. Um porta-voz do Departamento de Segurança Interna norte-americano afirmou não existir informações que indiquem "um nível de ameaça específico" a outros locais públicos. 

Jason Aldean, o cantor que atuava aquando dos primeiros disparados contra a multidão, descreveu o cenário "para além de horrível", confessando que "dói-me o coração que isto tenha acontecido a qualquer um que tivesse saído para desfrutar o que deveria ter sido uma noite divertida".