Sociedade

Incêndios. Há menos ocorrências importantes, mas Pampilhosa continua a arder

Os últimos dias ficaram marcados por vários incêndios, mas na manhã desta segunda-feira havia já menos ocorrências importantes. Fogo em Pampilhosa da Serra, porém, continua a arder – e em mais frentes.

Depois de um fim de semana negro, pelas 11h45 desta manhã, segundo informação disponibilizada no site da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), havia apenas duas ocorrências importantes. O incêndio no concelho de Pampilhosa da Serra, ateado às 23h21 de sexta-feira, tem agora sete frentes ativas – eram quatro, ao início da noite de domingo.

Com mais frentes, há também mais operacionais a combater o fogo: eram, ao início da noite de domingo, 619, tendo o número aumentado para 629. Recorde-se que este incêndio obrigou, durante o fim de semana, à ativação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil e à evacuação, por precaução, de seis aldeias.

No concelho de Celorico de Basto arde a segunda ocorrência que mais está a preocupar a Proteção Civil. O incêndio, com uma frente, teve início este domingo pouco antes das 18h e está neste momento a mobilizar 52 operacionais, apoiados por 16 meios terrestres e um aéreo.

Este domingo, Jaime Marta Soares, presidente da Liga de Bombeiros Portugueses (LBP) acusava a Proteção Civil de reduzir em 85% os meios de combate aos incêndios, perante um mês de risco.