Desporto

Mourinho: "O Benfica está obrigado a pontuar"

O treinador do Manchester United fez contas e acha muito pouco provável que as águias se consigam qualificar para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões em caso de derrota nesta quarta-feira contra o Manchester United

O jogo desta quarta-feira entre Benfica e Manchester United marca o primeiro regresso oficial de José Mourinho à Luz desde que, em 2000, deixou as águias, onde se estreou como treinador principal. Na antevisão do encontro, a contar para a terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, o atual técnico dos red devils recordou os primeiros passos da sua carreira. "Dezassete anos são muitos anos, mas obviamente que me recordo de todos os detalhes, e de todos os momentos do início da minha carreira no Benfica, ainda no antigo estádio, não neste novo. Entretanto já regressei a Portugal, ao Porto, como a Alvalade, mas nunca à Luz em jogos a sério. Aqui foram sempre jogos a brincar, sempre em jogos de boas sensações, de simpatia, se assim se pode dizer. Amanhã é a sério e, com todo o respeito que o Benfica e os benfiquistas me merecem, vou tentar ganhar", começou por dizer o Special One.

Sobre o jogo em si, Mourinho colocou a pressão toda do lado do Benfica. "O nosso objetivo é qualificarmo-nos, se conseguirmos a qualificação antes do último jogo, o objetivo passa ser acabar em primeiro. Neste ponto, o objetivo único é qualificarmo-nos. Nesse contexto, um ponto fora, em casa do adversário mais forte do grupo, é positivo. Mas analisar só nesse contexto. Olhando apenas para o jogo como jogo, queremos tentar ganhar. O Benfica ainda pode ser primeiro do grupo, com 12 pontos, e ainda pode ser segundo. Acho que com menos de dez pontos não se qualifica, por isso precisa obrigatoriamente de fazer pontos no jogo de amanhã", salientou o treinador do Manchester United, convidado depois a antecipar o que pode ser a estratégia encarnada: "Honestamente não sei. Sei que estudei o melhor possível o Benfica. O Rui [Vitória] já fez tanta coisa diferente na Champions... Já jogou com três médios, já jogou com quatro médios, já jogou com Pizzi ao centro, já jogou com Pizzi numa ala fechando por dentro, por isso vamos concentrar-nos mais em nós e menos no Benfica, pensando no que podemos fazer para vencer o jogo."

O momento difícil que o Benfica vem atravessando nesta fase inicial da época, onde inclusive somou duas derrotas já nesta prova, não chegam para convencer Mourinho de que o encontro na Luz será fácil para o United. "A matemática dá-me razão: o Benfica com doze pontos é campeão do grupo. Tem as mesmas possibilidades, só tem de ganhar os quatro jogos que lhe faltam. Já disse aos meus jogadores que o Benfica não é só melhor, é muito melhor que o Basileia e que o CSKA. Agora provar-lhes isso, depois de o Benfica perder com o CSKA e perder por 0-5 com o Basileia? Não foi fácil, mas acho que consegui provar-lhes. Os resultados não são o único factor de avaliação, eles tiveram noção de facto que o Benfica tem uma boa equipa e vai ser um adversário difícil para nós", realçou o técnico luso, desvalorizando a possibilidade de as águias virem de facto a ser eliminadas logo nesta fase de grupos: "Acontece com o Benfica como acontece com outras equipas. Aconteceu com o United há dois anos. Acontece com as grandes equipas europeias ciclicamente. Neste momento ninguém sabe o que vai acontecer."

Depois de elogiar Luisão - "Não é uma carreira única, mas quase. Sempre foi um jogador que admirei, pelo número de jogos que faz, pelas poucas lesões que tem, pela mentalidade ganhadora que sempre apresenta e por esta lealdade e paixão que tem pelo Benfica e, seguramente, por Portugal" -, Mourinho comentou ainda, de forma emocionada, a atualidade negra por que passa Portugal neste momento: "É difícil de acrescentar alguma coisa em relação ao que muita gente já tem dito. É difícil de aceitar, quase. É triste. Acho que não vou dizer muta coisa diferente. A única coisa que poderia acrescentar é que trocava facilmente um resultado do futebol pela vida das pessoas de tanta gente. O futebol perde força e perde significado perante tragédias como esta. Os meus sentimentos para os familiares daqueles que partiram e a maior força dos que ficaram e que têm de lutar."

Além de Mourinho, também Ashley Young foi chamado a antever o encontro com o Benfica. E tal como o seu treinador, também o internacional inglês previu dificuldades para os red devils. "Espero um jogo difícil. Por alguma razão o Benfica ganhou o campeonato português nas últimas quatro épocas e nas últimas duas temporadas chegou aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Por isso espero um jogo difícil. Claro que eles não tiveram um bom início na Champions este ano, mas frente ao Manchester United vai ser uma história diferente. Vai ser muito duro. O treinador já nos avisou que vai ser um jogo duro - ele sabe-o bem, porque é português - e concordo com ele: o Benfica é mais forte do que o CSKA Moscovo e o Basileia", indicou.

Para este encontro, José Mourinho chamou 22 jogadores, entre os quais os ex-benfiquistas Lindelof e Matic, o ex-sportinguista Rojo (que não joga desde abril, devido a grave lesão) e o jovem guarda-redes português Joel Pereira.