Politica

Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. Os amigos são para as remodelações

Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira são íntimos de António Costa desde a faculdade. Nunca mais se separaram. No sábado serão os dois novos ministros da “crise”

Andaram os três na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa ao mesmo tempo. Foi lá que se conheceram no início dos anos 80. A amizade com António Costa ficou para a vida. Um meteu-se na política muito cedo e foi sempre indefetível de Costa nas lutas internas do Partido Socialista: Eduardo Arménio do Nascimento Cabrita, natural do Barreiro, atual ministro adjunto de António Costa, ex-deputado, ex-secretário de Estado de várias pastas sob a tutela de Costa, ex-presidente da Comissão Parlamentar de Economia e Finanças. Vai agora ser o próximo ministro da Administração Interna, socorrendo Costa depois da demissão de Constança.

O outro, Pedro Siza Vieira, não quis – e até há pouco tempo nem queria – envolver-se na atividade política. Optou muito cedo pela advocacia, na variante finanças e negócios – é membro da firma Linklaters, uma multinacional da advocacia que tem escritório em Lisboa e à qual António Costa recorreu para avaliar a questão da cláusula da responsabilidade do SIRESP na sequência dos incêndios de Pedrógão Grande. É também especialista em PPPs – Parcerias Público-Privadas – que é uma forma de gestão do Estado que tem a oposição de Bloco de Esquerda e PCP, os partidos que sustentam a existência do governo na Assembleia da República. Vai agora substituir Cabrita como ministro adjunto.

Leia mais na edição impressa dodesta quinta-feira.