Sociedade

Ordem dos Médicos pede auditoria urgente ao SNS

Tribunal de Contas suspeita de manipulação de dados

A Ordem dos Médicos anunciou ontem que vai pedir uma auditoria independente ao Serviço Nacional de Saúde. Em comunicado, a ordem indica que o pedido será dirigido à tutela.

Recorde-se que terça-feira foi conhecida uma auditoria do Tribunal de Contas que arrasa a gestão dos tempos de espera para consulta e cirurgia no SNS. Os auditores consideram que a Administração Central do Sistema de Saúde tem eliminado pedidos de consulta mais antigos do sistema, falseando assim os indicadores reportados. A ACSS já repudiou essa acusação, tendo indicado ao tribunal, em sede de contraditório, que se tratava de erros administrativos. O Tribunal de Contas recomendou ao governo que passe a haver uma verificação independente dos dados, exigência que agora é reforçada pela Ordem.

Além desta questão, o relatório do TdC diz que entre 2014 e 2016, o triénio analisado, houve uma degradação do acesso ao SNS, com mais doentes a esperar por consultas e cirurgias para lá dos tempos previstos a lei.

A Ordem dos Médicos do Centro declarou “chocante” a adutleração das listas de espera para consulta. “Em nome dos 2600 que morreram antes de serem operados, em nome dos mais de 27 mil doentes que ficaram em lista de espera por uma cirurgia nestes últimos três anos, e em nome da verdade, da transparência e da seriedade, a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos exige ao Ministério da Saúde a divulgação da correta lista de espera para consultas e cirurgias na região Centro, sem recurso irregular de limpeza de ficheiros e manobras administrativas”, defendeu este braço regional da Ordem dos Médicos.

Em comunicado, além de pedir a auditoria, o bastonário Miguel Guimarães disse que os dados confirmam o “desinvestimento no SNS”.