Internacional

Brexit. Macron lança-se aos apoiantes da linha dura e acusa-os de “bluff”

Os líderes europeus que ainda há semanas castigavam Theresa May, tentam hoje resgatar a sua visão moderada sobre o divórcio europeu. 

O presidente francês lançou-se esta sexta-feira à chamada "linha dura" do Brexit em Londres, acusando-os de estarem a fazer “bluff”, provocarem apenas “ruído” e disseminarem “falsa informação”. “Há apenas um negociador do lado britânico sob a autoridade de Theresa May”, afirmou Emmanuel Macron, tentando revalidar a líder britânica.  

Os comentários do presidente francês surgiram no fim de um encontro a três entre a chanceler alemã, Angela Merkel, a primeira-ministra britânica, Theresa May, e o próprio Macron. Em apenas hora e meia, os três concordaram em dizer que as negociações do Brexit estão atrasadas e não podem ainda passar para a ronda agendada.

Macron falava esta sexta-feira sobretudo aos defensores em Londres da hipótese do “não acordo”, apoiada por figuras como o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, Boris Johson, por exemplo. “Se há ruídos, bluff, informações falsas por parte de atores secundários sobre esta discussão, isso é o que acontece nestes assuntos.”

Theresa May é neste momento uma figura de tal forma frágil que a liderança europeia se uniu esta sexta-feira à sua volta, tentando que ela não perca uma luta interna com os defensores de um divórcio europeu mais violento. Trata-se de um dado revelador, visto que ainda há meses era Theresa May o alvo das críticas e acossos em Bruxelas.

Donald Tusk, por exemplo, o presidente do Conselho Europeu, ocupou esta sexta a posição incomum de defender os esforços da primeira-ministra britânica. “Tenho a impressão que os relatos de um bloqueio entre a União Europeia e o Reino Unido são exagerados”, disse aos jornalistas na cimeira de Bruxelas, falando sobre as negociações.