Politica

Marcelo sente-se "como se fosse atropelado por não sei quantos camiões TIR"

O Presidente da República visitou as populações mais atingidas pelo incêndio para dar um "suplemento de alma" aos habitantes

Marcelo Rebelo de Sousa confessou estar "muito emocionado" ao ver a capacidade de luta dos habitantes das aldeias afetadas pelos incêndios. No entanto, ao mesmo tempo, diz que se sente como se tivesse levado "uma sova monumental".

As declarações do Presidente foram ditas esta segunda-feira em São Pedro de Alva, Penacova, depois de ter visitado 14 concelhos nos últimos dias. Para Marcelo a visita do Presidente é como um "suplemento de alma" às populações atingidas pelos incêndios.

No final das visitas, o Chefe de Estado mostrou-se "muito emocionado pela capacidade de luta das pessoas, por aquilo que elas me contaram, como lutaram e estão a lutar. Ao mesmo tempo como quem leva uma sova monumental, como se fosse atropelado por não sei quantos camiões TIR, porque cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito”, afirmou aos jornalistas.

Foram cerca de 750 quilómetros, cinco concelhos em dois distritos. Marcelo esteve na Pampilhosa da Serra, Arganil, Tábua e Penacova, pertencentes ao distrito de Coimbra, e na Sertã, distrito de Castelo Branco. Em todos os sítios, Marcelo, que contou com a companhia dos autarcas locais, foi dando palavras de ânimo, conforto e agradecimento.

Também os centros de recolha de bens, que nasceram logo depois dos incêndios de 15 de outubro, receberam a visita do Chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu a intervenção que conseguirá ter junto do Governo e das outras instituições sobre o problema dos incêndios e as condições de vida das populações do interior como o principal objetivo do seu mandato.