Desporto

Escócia. Bruno Alves critica dureza de adversários

No fim do jogo com o Motherwell, que valeu o afastamento do Glasgow Rangers nas meias-finais da Taça da Liga, o central português lembrou que ele próprio gosta de jogar duro, mas que "há limites"

Para os adeptos de futebol familiarizados com o estilo de Bruno Alves em campo, pode parecer curioso ver o central português queixar-se de dureza excessiva, mas foi isso mesmo que aconteceu após o encontro do Glasgow Rangers com o Motherwell, que terminou com a vitória destes (2-0) e consequente afastamento dos Rangers nas meias-finais da Taça da Liga escocesa.

Fábio Cardoso, o outro central luso que alinha nos Rangers, saiu de campo aos 67 minutos com o nariz fraturado, após levar uma cotovelada, e de acordo com Bruno Alves, este foi apenas um de vários casos em que o árbitro Steven McLean permitiu comportamentos anti-desportivos a jogadores do Motherwell. "Não gosto de falar muito sobre árbitros, mas ele não pode permitir este tipo de comportamento. Isto foi demais, não foi futebol. Eu também gosto de contacto físico e de jogar duro, mas isto foi demais. Isto não é futebol. A primeira ação do jogo foi uma cotovelada na cara do Fábio Cardoso. Depois disto, tudo pode acontecer. Não é aceitável", disparou o internacional português.

Também Pedro Caixinha, técnico do Rangers, criticou a permissividade do juiz, que em todo o encontro mostrou apenas seis cartões amarelos: quatro a jogadores do Motherwell e dois aos do Rangers - além de ter expulsado os dois treinadores. "Sabíamos que eles iam jogar de forma agressiva, mas há regras que não permitem cotoveladas", realçou o treinador português.