Concorência

Indústria automóvel alemã investigada

Os reguladores da concorrência europeus anunciaram ontem uma série de investigações às construtoras automóveis da Alemanha. 

A Comissão Europeia revelou em comunicado ter levado a cabo inspeções “relacionadas com preocupações que vários fabricantes automóveis alemães poderão ter violado as leis europeias da concorrência que proíbem cartéis e práticas restritivas de negócio”.

Tal como é apanágio nos procedimentos de Bruxelas em relação à concorrência, os nomes das empresas não foram reveladas.

No entanto, tanto a Volkswagen (VW) como a Daimler, fabricante dos Mercedes-Benz, admitiram, de forma separada, estarem sob investigação. A BMW já tinha revelado na sexta-feira ter sido investigada.

Em julho, o “Der Spigel” noticiara que a VW, a Daimler, a Audi, a Porsche e a BMW trabalham em conjunto, e de forma secreta, no desenvolvimento, construção e logística automóvel.

A cooperação entre os players da indústria automóvel é comum e a investigação das autoridades europeias é um primeiro passo para perceber se as conversações entre os construtores resvalaram para o conluio.

No comunicado a confirmar as investigações, a Daimler revela que submeteu junto da Comissão Europeia um pedido de imunidade. As regras europeias prevêem que a primeira empresa a apresentar provas de comportamento anticoncorrencial poderá evitar a punição mais grave.