Economia

Mariana Mortágua acusa Centeno de reter 1190 milhões em cativações

Bloco de Esquerda afirma que as cativações não servem para cumprir o défice mas para "ultrapassar metas"

O Bloco de Esquerda questionou Mário Centeno sobre o elevado valor de cativações no ano de 2017 ao que o ministro das Finanças respondeu "não houve nenhuma eliminação de esforço de investimento público". 

"Há um atraso na implementação desses projetos de investimento que se vão concretizar, muitos deles já estão lançados mas ainda não se traduzem em contabilidade nacional", explicou o ministro das Finanças no debate da especialidade do Orçamento de Estado para 2018. Mário Centeno acrescentou que "o esforço mantém-se e a determinação de implementar todos os projetos do Orçamento do Estado está presente". 

Em causa estão as cativações que, segundo Mariana Mortágua, deputada do Bloco de Esquerda, cresceram de 1,9 para 2,7% em 2016, e de 2,7 para 2,9% em 2017. "São 1190 milhões de euros cativados". Segundo a deputada, "as cativações não têm servido para cumprir metas" mas sim "para ultrapassar metas de défice". 

Mariana Mortágua diz não compreender que o défice fique "abaixo do que era previsto para esse ano" quando "é muito clara a deficiência de recursos em certas áreas do Orçamento do Estado". 

"Não há cativações nas escolas, não há cativações no sistema nacional de saúde", afirmou Centeno e acrescentou que "o nível das cativações para 2018 será bastante inferior ao de 2017".