FMI

Portugal reembolsa mais 1000 milhões de euros

Portugal reembolsou hoje, de forma antecipada, 1000 milhões de euros ao FMI. Até ao final do ano pagará mais 2000 milhões.

Em comunicado, o Ministério das Finanças, revela que este “parcela do empréstimo ao FMI, equivalente a 1 000 ME, que se vencia entre maio e junho de 2020” e que ficaram liquidados 66% do empréstimo do FMI, de 26300 milhões de euros”, contraído em 2011.

O gabinete de Mário Centeno acrescenta que “até final do ano Portugal vai pagar mais 2 000 milhões de euros, antecipando as amortizações do empréstimo que ocorreriam até novembro de 2020”.

O ministério salienta ainda que “estes pagamentos não terão impacto nas emissões de dívida no mercado internacional a realizar ainda em 2017” e que o”plano de amortizações antecipadas do FMI continuará a ser implementado em 2018”.

O comunicado acrescente que no final do ano “estarão também garantidas cerca de 40% das necessidades brutas de financiamento de 2018, incluindo 1400 milhões de euros de pagamentos ao FMI”.

Antes deste novo reembolso, este ano, Portugal já tinha efetuado pagamentos antecipados ao FMI no valor de 5,2 mil milhões de euros em 2017. O ministério salienta que o “reembolso antecipado ao FMI contribui decisivamente para a melhoria da sustentabilidade da dívida”.