Internacional

Manhattan. Oito mortos em "cobarde ataque terrorista" | VÍDEO

Presidente da Câmara de Nova Iorque admite atentado terrorista. Condutor gritou "Alá é grande" ao atropelar várias pessoas numa ciclovia. 

Um homem atropelou e matou oito pessoas com uma carrinha e ao longo de uma ciclovia em Manhattan enquanto gritava "Allahu Akbar", ou "Alá é grande", naquele que é o primeiro grande ataque terrorista de inspiração islamista na presidência de Donald Trump. Várias pessoas ficaram feridas. 

"Com base na informação de que dispomos neste momento, isto foi um ato de terror, e um que é particularmente cobarde, dirigido contra civis inocentes", disse o presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, falando esta terça-feira aos jornalistas pouco depois do ataque na baixa de Manhattan. 

Não se conhece ainda a identidade do condutor, mas o "New York Times" informa que o homem está nos Estados Unidos desde 2010. Foi baleado e detido pelas autoridades depois de a carrinha de caixa aberta alugada ter embatido contra um autocarro escolar. Ao início da noite estava em estado grave e hospitalizado. 

O homem lançou-se ao longo de mais de 20 quarteirões e em alta-velocidade por uma ciclovia ao longo do rio Hudson, onde atropelou cerca de 20 pessoas. Conduzia uma carrinha do Home Depot, uma grande superfície de venda de materiais de bricolage e imobiliário que tem também um serviço de aluguer de veículos. 

Apesar dos relatos de que o homem teria disparado sobre várias pessoas, as autoridades afirmam que ele apenas tinha consigo uma arma de pressão de ar. "Saltou para fora da carrinha com a sua arma de pressão de ar, gritou 'Allahu Akbar' e [a polícia] do Primeiro Comissariado abriu fogo", informou um agente ao "New York Times".