Internacional

Terror em Manhattan. Autoridades encontram nota que liga condutor ao Daesh

Homem atropelou e matou oito pessoas com uma carrinha e ao longo de uma ciclovia em Manhattan enquanto gritava "Allahu Akbar", ou "Alá é grande". Terá deixado nota no veículo a dizer que atuou em nome do Daesh

O homem lançou-se ao longo de mais de 20 quarteirões e em alta-velocidade por uma ciclovia ao longo do rio Hudson, onde atropelou cerca de 20 pessoas. Conduzia uma carrinha do Home Depot, uma grande superfície de venda de materiais de bricolage e imobiliário que tem também um serviço de aluguer de veículos.

James O’Neill, comissário da polícia de Nova Iorque, disse que após a detenção o homem fez uma declaração que levou a polícia a anunciar esta situação como um ato de terrorismo.

Apesar de ainda não ter sido oficialmente identificado, vários órgãos de comunicação social norte-americanos dizem que o atacante é Sayfullo Habibullaevic Saipov, originário do Uzbequistão e que chegou aos EUA, em 2010.

“A nova tática terrorista, que eles realizam para publicidade, são estes lobos solitários que cometem um ato de terror”, disse. “Não há provas que sugiram um plano maior ou esquema mais alargados”, disse Andrew Cuomo, governador nova-iorquino.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, reagiu no Twitter: "Em Nova Iorque, parece que houve mais um ataque de uma pessoa doente e perturbada. As autoridades estão a seguir o caso de perto. Não nos EUA". Não devemos deixar o Daesh voltar ao (ou entrar no) nosso país depois de os derrotarmos no Médio Oriente e noutros locais. Já chega."