Politica

OE2018. Bloco de Esquerda critica governo por causa de professores

Catarina Martins acusou o governo de estar a deixar os professores de fora no descongelamento das progressões, mas António Costa afirmou que há 46 mil professores em posição de progressão.

"Sobre a progressão da carreira, é inexplicável que os professores fiquem de fora", afirmou a secretária-geral do BE lembrando que os docentes estiveram "13 anos de congelamento". 

António Costa afirmou que "todas as carreiras da função pública são descongeladas", relembrando que "é um facto haver dois mecanismos de progressão da carreira na função pública" o que gera "um problema impossível de resolver que é o tempo que não foi contado durante o tempo que estavam congeladas".

Sobre as alterações ao regime simplificado dos recibos verdes, Catarina Martins mostra a disponibilidade do BE para combater a fraude "mas sem prejudicar os trabalhadores independentes". A resposta do primeiro-ministro foi em números. António Costa afirmou que "90% dos trabalhadores a recibos verdes não terão qualquer alteração ou serão mesmo beneficiados na tributação" com as novas medidas.

Catarina Martins reforçou ainda o "caminho perigoso" para o governo, ao tentar atingir "metas de défice ainda mais baixas" do que as que foram acordadas com Bruxelas, deixando de fora as necessidades da educação, da saúde, das ciências, entre outros serviços sociais.