Internacional

Funcionário do Twitter desativou conta de Trump

A conta do presidente norte-americano esteve desativada durante 11 minutos 

A conta do Twitter do presidente norte-americano Donald Trump esteve ontem desativada durante 11 minutos. A razão? No seu último dia de trabalho, um funcionário do apoio ao cliente decidiu apagar a conta. Ainda assim, os serviços informáticos do Twitter conseguiram recuperá-la. 

A direção da rede social respondeu ao sucedido com um tweet. "Soubemos que foi feito por um funcionário de apoio ao cliente do Twitter, que fez isso no último dia de trabalho. Estamos a realizar uma investigação interna profunda". Noutro tweet, a empresa afirmou que "continuamos a investigar e estamos a tomar medidas para evitar que isso aconteça de novo". 

Um representante da rede social recusou prestar quaisquer comentários ao jornal britântico "The Independent", que noticiou o caso. 

A Casa Branca não respondeu imeadiatamente ao pedido de comentário sobre o sucedido. Contudo, e quase um dia depois do caso, o presidente norte-americano respondeu que tudo aconteceu porque as suas mensagens nas redes sociais têm "impacto", desagradando a muitas pessoas. "A minha conta do Twitter foi desativada durante 11 minutos por um funcionário descontente. Pressuponho que a mensagem deve estar finalmente a sair e a ter impacto", publicou Donald Trump no Twitter. 

Depois deste tweet, a conta do presidente norte-americano passou a estar tão ativa como no passado, relegando o tweet sobre a desativação temporária da conta para uma parte menos vísivel do seu mural. 

Desde que se candidatou para presidente dos Estados Unidos que Donald Trump tem utilizado o Twitter como principal instrumento de comunicação com os norte-americanos e o resto do mundo, apresentando as suas propostas políticas e atacando os seus adversários. Não poucas vezes, publicou tweets que geraram enormes polémicas. Neste momento, Trump possui cerca de 41,7 milhões de seguidores no Twitter e já publicou mais 36 mil tweets.