Vida

Se houver uma 3ª Guerra Mundial, estes são os países para onde deve fugir

Lista foi feita com base no Global Peace Index 2017

A tensão entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, os problemas com o Irão e a Rússia, os ataques jihadistas no Ocidente…Estas são algumas das razões que levam várias pessoas a crer que a Terceira Guerra Mundial está para breve.

Perante os rumores que têm circulado na Internet, o jornal britânico Independent decidiu criar uma lista com os 10 países onde os mais afetados pela guerra poderão refugiar-se.

Para isso, foi usado um documento que voltou ‘à superfície’ nos últimos tempos, durante as discussões sobre uma possível Terceira Guerra Mundial: o Global Peace Index 2017, produzido pelo Institute for Economics and Peace. Este ranking, que abrange 163 países, faz uma lista dos mais pacíficos com base em vários indicadores assentes em três parâmetros: o nível de segurança social, de conflitos domésticos e internacionais e de militarização.

Assim, aqui ficam os países que ocupam o top 10:

10º Irlanda: é um país militarmente neutro desde os anos 30. Caso comece uma terceira guerra, é provável que mantenha a mesma postura.

9º Suíça: é o país com um historial militar neutro mais antigo, estabelecido com o Tratado de Paris em 1815.

8º Eslovénia: em caso de conflito internacional, a Eslovénia em uma grande vantagem em relação à maioria dos países – o desenvolvimento de energia termal, solar e hidroelétrica dá-lhe altos níveis de autosustentabilidade. Para além disso, não participou nem na primeira nem na segunda guerra mundial – é provável que mantenha a mesma postura numa terceira.

7º Fiji: está geograficamente isolada, daí que seja um refúgio bastante seguro. Normalmente, mantêm-se distante dos conflitos internacionais.

6º Dinamarca: o seu estatuto na NATO faz com que exista a possibilidade de entrar numa Terceira Guerra Mundial, mas existe um pequeno ponto que pode ser mais seguro do que a maioria: a Gronelândia. Para além de ser uma região autónoma, com parlamento próprio, abandonou a União Europeia – esta diferença coloca-a num nível completamente diferente da Dinamarca em caso de guerra.

5º Áustria: “Teve uma das melhores pontuações do Global Peace Index no que diz respeito a parâmetros como ‘conflito’, ‘militarização’, ‘sociedade’ e ‘segurança’”, lê-se no Independent.

4º Portugal: o nosso país é visto por muitos como o “oásis da estabilidade”, como refere o site Politico. A extrema-direita continua a ser uma minoria, o que só por si é um fator de segurança.

3º Nova Zelândia: é um país que aposta na autosustentabilidade – metade da eletricidade usada provém de energia hidroelétrica. Para além disso, a sua localização remota também pode se ruma mais-valia.

2º Canadá: de acordo com os dados exibidos no Global Peace Index, este é um dos paíse com melhor pontuação no que diz respeito ao envolvimento em conflitos domésticos e internacionais.

1º Islândia: É o país que ocupa o primeiro lugar do Global Peace Index. Ou seja, é o país mais pacífico do mundo.

De fora desta lista feita pelo Independent ficou a República Checa, que ocupa o sexto lugar do Global Peace Index 2017. Essa alteração deve-se, provavelmente, à sua proximidade de países como a Alemanha e a Rússia.