Internacional

Zara. Funcionários denunciam exploração nas etiquetas de várias peças de roupa

Os funcionários turcos de umas das forncecedoras da Zara, a Bravo Texstil, manifestaram-se após vários meses sem remuneração.

As queixas foram denunciadas pelos trabalhadores nas etiquetas das peças de roupa da marca em Istambul, na Turquia, e que acabou por chegar ‘às mãos’ dos clientes da marca.

 “Fiz esta peça que vai comprar, mas não me pagaram para tal”, poder ler-se numa das etiquetas.

Segundo a Associated Press, a fábrica Bravo Texstil, que produzia roupa para o Grupo Inditex, terá fechado portas em julho de 2016, sem pagar os três meses em falta aos seus funcionários, assim como a suposta indemnização.

Os antigos trabalhadores estão a apelar agora aos consumidores das peças de roupa da Zara,  para apoiarem a sua campanha e pressionarem a empresa a pagar o que deve a todos os funcionários.