Sociedade

Ministro da Educação internado por tempo indeterminado com vertigens agudas

Tiago Brandão Rodrigues está internado em Sta Maria, em Lisboa, com vertigens agudas. Ministro não vai estar amanhã no parlamento ficando em observação sem data para receber alta hospitalar

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, está internado no Hospital de Sta. Maria, em Lisboa, depois de sentir vertigens agudas (síndrome vestibular agudo).

Por esta razão o ministro vai faltar amanhã à audição parlamentar de discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2018, sendo que Tiago Brandão Rodrigues vai ficar em observação por tempo ainda indeterminado, disse à Lusa fonte oficial.

O internamento do ministro acontece na mesma altura em que está sob forte pressão por parte dos professores e dos partidos da esquerda – BE e PCP – por causa da regra de descongelamento das carreiras para os docentes do básico e secundário.

A norma inscrita na proposta do OE/2018 ignora nove anos e meio de trabalho dos docentes levando os professores a organizarem-se numa plataforma sindical – o que não acontecia desde 2008 na altura de Maria de Lurdes Rodrigues - para amanhã fazerem greve nacional e protestarem em frente ao parlamento. O protesto decorre à mesma hora em que o ministro iria estar, dentro do parlamento, a debater o seu orçamento para o próximo ano.

Também o PCP e o BE recusam aceitar a norma e já fizeram saber que vão avançar com propostas de alteração.

Sem a contabilização dos nove anos e meio de trabalho, mais de metade dos 110 mil professores não vão conseguir chegar ao topo de carreira antes de passarem à aposentação