Internacional

EUA. O Pentágono enganou-se e pediu a demissão de Trump

Conta oficial do Twitter da organização recomendou a demissão do presidente e de um congressista. Foi um erro do operador, diz o Departamento de Defesa. 

A conta oficial do Twitter do organismo de defesa nacional americana publicou por acidente uma mensagem recomendando a demissão do presidente, Donald Trump. “Demita-se da presidência”, lia-se no texto, que foi rapidamente apagado mas não se esquivou a uma captura de ecrã. O Pentágono diz que foi um erro de um operador.

“A solução é simples”, lia-se no texto publicado esta sexta-feira, originalmente escrito por um ativista anti-Trump e republicado pela conta oficial do Pentágono. A mesma mensagem pedia a demissão de um senador democrata acusado quinta-feira de assédio sexual e o afastamento do candidato republicano na corrida pelo Senado no Alabama.

A mensagem, na íntegra, como foi escrita pela conta “Proud Resiter”: “Roy Moore: afaste-se da corrida. Al Franken: demita-se do Congresso. Donald Trump: demita-se da presidência. Partido Republicano: deixem de fazer dos ataques sexuais um assunto partidário. É um crime, assim como a vossa hipocrisia.”

O Pentágono e o Departamento de Defesa dos Estados Unidos justificaram-se dizendo que a publicação foi um erro e “nunca receberia o apoio do Departamento de Defesa”. “O operador apercebeu-se do erro e apagou-o imediatamente”, prosseguiu Dana W. White, a porta-voz do Departamento de Defesa.