Sociedade

Violência doméstica: MP pede três anos e quatro meses de prisão para Carrilho

Foi ainda pedida uma pena acessória de proibição de contacto com Bárbara Guimarães

O Ministério Público pediu esta segunda-feira três anos e quatro meses de prisão, com pena suspensa, para Manuel Maria Carrilho. Em causa está o crime de violência doméstica contra a ex-mulher do antigo ministro da Cultura, Bárbara Guimarães.

A procuradora Nadine Xarope considerou, durante as alegações finais do julgamento, que existe ainda o perigo de continuação da atividade criminosa e, por isso, pediu ao tribunal a pena acessória de proibição de contacto com a vítima pelo mesmo tempo de pena de prisão.

Recorde-se que, em outubro, Carrilho foi condenado num outro processo, também pelo crime de violência doméstica a uma pena suspensa de quatro anos e meio de prisão. Foi ainda obrigado a frequentar um curso de combate à violência doméstica.