Internacional

EUA. Libertado homem que esteve preso 39 anos por crime que não cometeu

Governador da Califórnia indultou Craig Coley, erradamente condenado a prisão perpétua por matar duas pessoas

Craig Coley tem 70 anos e passou os últimos 39 atrás das grades, cumprindo uma pena de prisão perpétua pelos homicídios da sua noiva e do filho dela. Esta quarta-feira, porém, as autoridades californianas decidiram libertá-lo, por entenderam que as mais recentes provas recolhidas pelas equipas de investigação apontam para a sua inocência.

O governador do estado norte-americano da Califórnia, Jerry Brown, decidiu indultar o condenado, num gesto que contou com o apoio do chefe da polícia de Simi Valley, David Livingstone, e do procurador do condado de Ventura, Gregory Totten.

“A honra com que o Sr. Coley suportou este longo e injusto encarceramento foi extraordinária. Espero agora que os responsáveis pelos homicídios de Rhonda e Donald Wicht sejam levados à justiça”, afirmou o governador, citado pelo “Los Angeles Times”.

Coley sempre se declarou inocente pelo crime ocorrido em 1978, tendo esgotado todos os recursos permitidos por lei. Há cerca de dois anos, Livingstone e Totten decidiram reabrir o processo, e os mais recentes testes de ADN ajudaram a alterar a posição da justiça sobre a culpabilidade do condenado.