Sociedade

Políticos reagem à morte de Belmiro de Azevedo

Empresário era um dos homens mais ricos de Portugal

Belmiro de Azevedo morreu esta quarta-feira e não tardaram a surgir várias reações.

Ministro da Economia: Foi um empresário inovador

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, referiu que a morte de Belmiro foi “uma grande perda para Portugal”, acrescentando que o empresário era “muito inovador”. “Belmiro de Azevedo destacou-se como alguém que contribuiu muito para o crescimento e emprego em Portugal”, afirmou.

Direita elogia empresário

O CDS descreveu Belmiro como alguém “ímpar” que “mudou muito o setor da distribuição” no nosso país, através de Pedro Mota Soares, ministro da Solidariedade, Trabalho e da Segurança Social de 2011 a 2015.

Já o PSD afirmou em comunicado que o empresário foi dos “mais marcantes do período democrático”, elogiando a sua “genialidade empresarial”.

Ministro da Cultura: “Era um homem que elogiava a mudança”

Luís Filipe Castro Mendes, ministro da Cultura, referiu que Belmiro soube aliar os seus negócios à cultura. “[Belmiro de Azevedo) Soube compatibilizar a sua dedicação aos negócios com o interesse pelas áreas da Cultura, da Educação, das Artes e da Solidariedade, que expressou através da constituição da Fundação com o seu nome, em 1991″.

O ministro acrescentou ainda que o empresário “elogiava a mudança e que dizia não acreditar num futuro sem trabalho, contribuiu também para a formação de um jornal diário e de referência no panorama nacional”.