Desporto

Comité Olímpico acusado de querer afastar a Rússia do desporto

Reação do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo à exclusão do país dos Jogos Olímpicos de inverno

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) russo acredita que a exclusão do país dos Jogos Olímpicos de inverno do próximo ano, decretada nesta terça-feira pelo Comité Olímpico Internacional (COI), é uma campanha com um único propósito: retirar a Rússia do desporto. "Esta campanha mediática começou antes de Sochi2014. Mas agora não é apenas mediática: é uma campanha direta para expulsar a Rússia do desporto mundial", referiu a porta-voz do MNE, María Zajárova, em conferência de imprensa.

"Vejam a enorme quantidade de desportistas de diferentes países desclassificados por doping, inclusivamente nos Jogos Olímpicos. Por acaso, houve alguma decisão semelhante? Não houve", acrescentou ainda Zajárova, criticando igualmente a promoção de cerimónias especiais em Pyeongchang 2018 para a herança das medalhas conquistadas pelos atletas de nacionalidade russa em Sochi 2014 que viriam depois a ser suspensos por doping.

O Kremlin revelou ainda que antes de decidir a participação dos atletas russos na competição, irá analisar a decisão do COI. "Primeiro, temos de fazer uma análise séria da decisão anunciada pelo COI e só depois equacionar a aplicação de medidas, uma vez que a Rússia ainda precisa responder a algumas perguntas", realçou Dmitry Peskov, porta-voz do presidente Vladimir Putin.

Peskov garantiu que a prioridade do governo russo é "proteger os interesses dos atletas" e desvalorizou uma eventual penalização ou demissão das autoridades russas proibidas de participar em Pyeongchang2018. O Kremlin sublinhou a inexistência do funcionamento de um programa de dopagem com patrocínio estatal e os órgãos de comunicação social do estado desconsideraram a proibição por considerarem, tal como veiculado pelo MNE, que a mesma faz parte de um plano destinado a prejudicar o país.