Sociedade

Raríssimas. Presidente da República espera por apuramento de factos

Ministério do Trabalho, Segurança Social e Solidariedade vai avaliar situação  

Marcelo Rebelo de Sousa deu os parabéns ao Ministério do Trabalho, Segurança Social e Solidariedade por avaliar a gestão da associação Raríssimas, averiguando danos e outras possíveis irregularidades.

“O Estado tem obrigações nesse tipo de instituições, primeiro porque lhe cabe fiscalizar, depois porque financia. Faz todo o sentido que tenha sido determinado já um inquérito para apurar até ao fim aquilo que acontece”, referiu o Presidente durante a visita ao bairro de realojamento social em Setúbal.

Marcelo referiu ainda que “é importante que se fiscalize, é preciso que se conclua se houve ou não ilegalidade ou irregularidade, que as crianças não sejam punidas por isso e, para o futuro, que não seja preciso denúncias para o Estado saber o que se passa nestas instituições”.

O Chefe de Estado afirmou também que o importante agora é apurar o que se passou e "verificar se foi respeitada a lei ou não".

A TVI emitiu uma reportagem, no sábado, onde mostrou vários documentos que provam que Paula Brito Costa, presidente da associação, usou dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais.