Sociedade

Pedrógão Grande. Já foi constituído um arguido na sequência da investigação

A tragédia de Pedrógão Grande causou 64 mortos e mais de 200 feridos

Mário Cerol, o segundo comandante distrital de Operações de Socorro de Leiria foi constituído arguido na sequência da investigação sobre o incêndio de Pedrógão Grande que deflagrou a 17 de junho.

A notícia avançada pelo Diário de Leiria, torna assim o comandante no primeiro arguido do caso.

Mário Cerol afirmou à Lusa que na passada terça-feira foi ouvido pelo Ministério Público e foi constituído arguido, não podendo falar mais sobre o assunto.

Recorde-se que o incêndio de Pedrógão Grande deflagrou no dia 17 de junho e atingiu vários concelhos, estando ativo durante uma semana e provocando 64 mortos e mais de 200 feridos.