Sociedade

IURD. Leia aqui o comunicado da igreja em resposta à investigação da TVI

A IURD emitiu um comunicado na sua página brasileira negando as acusações feitas pela investigação da TVI

Perante a polémica levantada pela série informativa da TVI "O Segredo dos Deuses", que começou a ser emitida esta segunda-feira e acusa a IURD de ter mantido um lar de crianças ilegal em Lisboa, a partir do qual dirigia uma rede internacional de adoções ilegais, a igreja brasileira veio reagir através de um comunicado. Na nota, a IURD considera a reportagem da TVI "uma campanha difamatória, mentirosa e que não podemos tolerar".

"Toda a matéria que a TVI pretende veicular é baseada no relato e colaboração de Alfredo Paulo Filho", lê-se. O homem terá saído da igreja em 2013 por "condutas impróprias, que tornaram insustentável a sua permanência na Igreja Universal do Reino de Deus". Na altura, terá assinado um acordo em que "as partes estariam obrigadas a abster-se de quaisquer comentários, uma sobre a outra".

Segundo a IURD, Alfredo Paulo Filho não tem cumprido o acordo e já foi alvo de vários processos no Brasil. "Alfredo Paulo Filho pretende agora centrar a sua campanha difamatória em Portugal".

"As adoções de que temos conhecimento ocorreram em Portugal e foram decretadas pelo Tribunal de Família e Menores de Lisboa", garante a IURD, afirmando que "alguns dos agora adultos que foram então adotados já nos contataram e gravarão um depoimento que esclarecerá se foram ou não raptados, e em que condições se encontram".

Leia aqui o comunicado completo.