Internacional

Catalunha. Puigdemont só regressa a Espanha se ganhar eleições

O presidente destituído do governo da Catalunha admitiu, esta terça-feira, regressar a Espanha apenas se for reeleito no dia 21 de dezembro, por considerar que só nessas circunstâncias não será preso.

Carles Puigdemont, cabeça de lista da plataforma 'Junts pel Catalunya', indica que se for reeleito presidente está "disposto a correr o risco" de voltar a Espanha, por considerar que caso isso aconteça, "os votos vão pesar mais [na decisão judicial] do que as algemas".

Recorde-se que o antigo presidente fugiu à justiça espanhola, que o acusa de rebelião, sedição e peculato, desde que este declarou unilateralmente a independência da Catalunha, violando assim a Constituição, o Estatuto da Catalunha e ordens do Tribunal.

Puigdemont falava através de videoconferência, a partir de Bruxelas, onde se encontra desde a sua fuga.