Sociedade

Presidente da Associação de Professores de Português alvo de processo disciplinar por fuga no exame

Inquérito foi concluído e foi instaurado um processo disciplinar à presidente da associação de professores desta disciplina. 

A Inspeção-Geral da Educação concluiu o inquérito realizado sobre a alegada fuga no exame nacional de Português do 12º ano deste ano, e instaurou um processo disciplinar à presidente da associação de professores de Português, Edviges Ferreira, de forma a “apurar responsabilidades”, diz o Expresso.

O exame realizou-se no dia 9 de junho deste ano, e a docente alvo de processo disciplinar dá aulas na secundária Rainha D.Leonor, em Lisboa, escreve o mesmo jornal. 

Recorde-se que, alguns dias antes da realização do exame, andou a circular nas redes sociais e no WhatsApp uma gravação que revelava o conteúdo de tudo o que iria sair no exame.

Além deste processo disciplinar, foi ainda instaurado um outro processo de inquérito ao Instituto de Avaliação Educativa, que é responsável pela elaboração das provas, para apurar se "os procedimentos estão a ser devidamente seguidos".

"No caso dos alunos, não tendo sido possível apurar que o conhecimento da informação se tenha traduzido em benefício mensurável, a IGEC propôs, e foi aceite, que se aguarde a conclusão do processo disciplinar à docente para a aplicação de eventuais medidas", refere o comunicado do Ministério da Educação divulgado hoje.